Saúde - 11 de Fevereiro de 2019 - 08h58

​Alimentação ajuda no tratamento da gastrite

Uma das queixas muito frequentes atualmente nos consultórios médicos é a "dor no estômago”. A "queimação" no estômago ou azia também acompanha o repertório de queixas que pode indicar algum problema no aparelho digestivo, podendo ser a famosa gastrite. Gastrite é a inflamação, infecção ou erosão do revestimento do estômago. Ela pode durar por pouco tempo, na chamada gastrite aguda, ou pode durar meses e até mesmo anos (gastrite crônica).

Podendo ser causada por:

- Colonização por bactéria (Helicobacter pylori).

- Uso de medicação por tempo prolongado que agride a mucosa gástrica (anti-inflamatórios, ácido acetilsalicílico)

- Aumento da secreção ácida do estômago por estresse (gastrite "nervosa")

- Intolerância (individual) a alguns alimentos irritantes da mucosa gástrica.

Sintomas de Gastrite

Indigestão

Queimação e azia

Náuseas

Vômitos

Perda de apetite

Dores abdominais.

IMPORTANTE: Procure um especialista se sentir esses sintomas;

Cuidados na Alimentação

Os alimentos permitidos na dieta para gastrite são aqueles de fácil digestão e pobres em gorduras, como:

Frutas em geral, devendo-se evitar frutas ácidas como limão, laranja e abacaxi, caso apareça refluxo ou dor ao consumir esses alimentos;

Vegetais em geral, podendo-se utilizar legumes cozidos durante períodos de crise e dor, pois são mais fáceis de digerir;

Carnes magras, sem gordura, frango e peixes, de preferência assados, grelhados ou cozidos;

Leite desnatado;

Iogurte natural;

Grãos integrais, como pão integral, arroz integral e macarrão integral;

Chás, exceto chá verde, mate e preto, ou outros que tenham cafeína;

Café descafeinado;

Queijos brancos, como ricota, minas frescal ou coalho light;

Temperos naturais, como ervas finas, alho, cebola, salsinha, coentro, mostarda.

Os alimentos proibidos são aqueles de difícil digestão e muito processados, por serem ricos em aditivos e conservantes que irritam o estômago, como:

Carnes processadas: salsicha, linguiça, bacon, presunto, peito de peru, salame, mortadela;

Queijos amarelos e processados, como cheddar, catupiry, minas e provolone;

Molhos prontos;

Temperos em cubos, caldos de carne e macarrão instantâneo;

Comida pronta congelada e fast food;

Bebidas: refrigerantes, sucos prontos, café, chá ver, chá mate, chá preto;

Bebidas alcoólicas;

Açúcar e doces em geral;

Alimentos refinados e frituras, como bolos, pães brancos, salgados, biscoitos;

Farinhas brancas, como farofa, tapioca e, em alguns casos, cuscuz;

Alimentos ricos em gordura, como carnes gordas, pele de frango, fígado e excesso de peixes gordos, como salmão e atum.

Além disso, leite integral e frutas ácidas como limão, laranja e abacaxi também devem ser evitadas, caso surjam sintomas de azia ou dor estomacal após o seu consumo.

A dieta para gastrite, embora siga algumas regras, pode apresentar muitas variações, dependendo da tolerância de cada paciente. Por isso, a lista acima é apenas um guia.

Patricia Sabedot

Nutricionista CRN 102285

49 991383800

Fonte: CampoErê.Com

Compartilhar:

Veja também

Todos os direitos reservados. Campo Erê.com. 2019